Rubro-Negro derrotou o Botafogo com vantagem de 44 pontos e comemorou um ano da Copa Intercontinental

O Flamengo começou a temporada 2015/2016 com o pé direito. Pelo Campeonato Estadual de basquete, o Rubro-Negro derrotou o Botafogo por 92 a 48, na noite da última segunda-feira, no Ginásio do Tijuca Tênis Clube. Com 23 pontos anotados, o ala Marquinhos, cliente da All Sports Agency, foi o cestinha da partida.

O evento serviu ainda para comemorar o aniversário de um ano da conquista da Copa Intercontinental do ano passado, diante do Maccabi Tel Aviv, de Israel. Os atletas foram homenageados no intervalo da partida. O ala-pivô Olivinha, também agenciado pela All Sports, que participou muito bem da conquista, festejou bastante o evento.

A vitória diante do Botafogo chamou atenção pela larga vantagem, de 44 pontos. O técnico José Neto exaltou o ritmo da equipe rubro-negra. “Uma atitude corajosa e de brio do Botafogo em colocar uma equipe jovem. É bom para o basquete, para o Rio de Janeiro… Colocar não pensando apenas no curto prazo, mas no médio e longo prazo. Na minha maneira de ver, a gente tem que respeitar. Atuamos assim: respeitando o adversário e por isso tivemos a vitória com um placar largo”

O Flamengo volta a jogar já nesta quarta-feira, contra o Macaé, fora de casa, às 20h.


Equipe paulista vence primeira partida com recuperação incrível no fim, mas tem início ruim no segundo jogo e deixar conquista escapar para os espanhóis

O título da Copa Intercontinental não veio, mas o Bauru marcou seu nome no mundo. Neste fim de semana, a equipe do interior paulista disputou o título mundial diante do poderoso Real Madrid, chegou a vencer a primeira partida (91 a 90), mas acabou derrotado por 91 a 79 na segunda e a inédita conquista escapou no saldo de cestas. O armador Ricardo Fischer teve médias de 19 pontos, sete assistências e foi o grande nome bauruense em quadra, sendo o cestinha do segundo confronto, com 26. Os próximos compromissos do time serão nos Estados Unidos, em jogos da Pré-Temporada da NBA contra New York Knicks (7 de outubro) e Washington Wizards (11 de outubro).

Atletas All Sports brilham no Mundial

O primeiro jogo, na noite de sexta-feira, foi emocionante. Faltando quatro segundos para o fim, o Bauru, chegou a estar perdendo por 17 pontos de diferença, mas conseguiu uma reação incrível e virou o marcador. O triunfo veio pelas mãos do atleta da All Sports Agency Ricardo Fischer, que conseguiu boa infiltração e virou, com uma bandeja certeira, o placar para 91 a 90. O camisa 5, também foi o líder de assistências do jogo, com oito. Leo Meindl, também da All Sports, teve papel fundamental na vitória, saindo do banco para marcar 15 pontos. Jefferson Willian, com dez pontos, e Paulinho Boracini, com dois e importante papel na rotação da armação com Fischer, também contribuíram para o triunfo.

Na segunda partida, realizada no domingo, Ricardo Fischer teve desempenho ainda melhor e terminou como cestinha, com 26 pontos. Mas, em um dia inspirado, o Real Madrid abriu boa vantagem no primeiro quarto, de 12 pontos, foi administrando até o fim, com muita força na defesa, e, apesar de diversas reações do Bauru, garantiu a vitória com 91 a 79. Leo Meindl foi novamente bem ao sair do banco, e marcou nove pontos. Assim como no primeiro jogo, Paulinho Boracini marcou dois pontos. Jefferson Willian foi importante na defesa do forte ataque dos espanhóis e pegou dois rebotes. A participação do ala-pivô, na Copa Intercontinental, aliás, já pode ser considerada uma vitória, levando em conta os sete meses em que ele ficou afastado das quadras por uma grave lesão no tendão de aquiles.

A derrota não deixou os atletas do Bauru abatidos. O sentimento após os confrontos é que a equipe representou bem o Brasil na Copa Intercontinental e que agora todos sabem que no interior paulista está um dos times de basquete mais fortes do planeta. “Colocamos o Bauru no radar do mundo. Representamos muito bem o Brasil e é isso que tem que se levar em conta agora”, afirma Ricardo Fischer.

Os próximos compromissos do Bauru são inéditos na história da equipe, assim como fora a Copa Intercontionental. No próximo sábado, a equipe embarca para os Estados Unidos onde vai enfrentar o New York Knicks, no dia 7, e Washington Wizards, dia 11, pelo NBA Global Games. Por conta de um deslocamento da retina do olho esquerdo, ainda não está confirmada a participação do pivô Murilo Becker, atleta da All Sports Agency, nos confrontos diante dos norte-americanos. O atleta foi submetido a uma cirurgia no local, há cerca de 20 dias, e está em fase de recuperação.

 


Armador espera contar com apoio do público no Ibirapuera e dá receita para equipe superar alta defesa adversária.

Quando Bauru e Real Madrid entrarem na quadra do Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo, para disputar os dois jogos do título da Copa Intercontinental, o Mundial Interclubes de basquete, não será apenas um clube contra outro, mas sim um duelo entre Brasil e Espanha. É assim que o armador Ricardo Fischer encara esta decisão inédita para o time do interior paulista, que se classificou como campeão das américas para enfrentar o campeão europeu.

O jovem atleta, que apesar dos 24 anos é um dos líderes da equipe, espera que a torcida pense desta mesma forma. Ele quer ver, além dos bauruenses que prometem “invadir” o Ibirapuera com caravanas, os paulistanos lotarem as arquibancadas e apoiarem como se fosse o Brasil em quadra.

“Estaremos em casa, vamos para o Ibirapuera e não poderia ser melhor. Poderíamos estar jogando na Espanha, mas estaremos em casa e convoco todo mundo para torcer por nós. Não será Bauru e Real Madrid, mas sim Brasil contra Espanha. É por isso que eu espero que todo que compareçam venham torcer pelo Bauru e, consequentemente, pelo basquete do nosso país, que terá um desafio muito importante e difícil pela frente. É nossa chance de fazer história”, destaca o camisa 5.

Nas conquistas do Campeonato Paulista, da Liga Sul-Americana e das Américas na temporada 2014/2015, além do vice-campeonato do Novo Basquete Brasil, Bauru se sobressaiu nas estatísticas de arremessos de três pontos. A equipe do Real Madrid, além de muito experiente, com jogadores que representam a seleção espanhola e alguns que já atuaram na NBA, tem uma forte defesa e muito alta. Para conseguir se sobressair, o jogo de equipe terá de ser muito bem feito.

“A característica do nosso time é a força nos arremessos de três. Temos excelentes chutadores em todas as posições, desde a armação até os pivôs, que também abrem e chutam. Mas a equipe do Real Madrid é muito forte, alta, e temos de trabalhar mais e com muita paciência para que esses chutes saiam livres. Pensar na infiltração, movimentar a defesa deles e envolvê- los para depois buscar o chute, porque qualquer precipitação pode ser fatal”, analisa.

Na temporada 2014/2015, Ricardo Fischer foi eleito o melhor armador do NBB, além de ter sido o líder em assistências e MVP do Jogo das Estrelas. As atuações destacadas o levaram à Seleção Brasileira que conquistou a medalha de ouro nos Jogos Pan-Americanos de Toronto (CAN), no mês de julho e disputou a Copa América na sequência.

Bauru e Real Madrid se enfrentam nesta sexta-feira (25/09), às 21h, e domingo (27/09), às 12h, no Ibirapuera.


Atleta do  Bauru sofreu lesão no Tendão de Aquiles há cerca de oito meses e trabalhou contra o tempo para estar em quadra nas finais

Sete meses e oito dias separaram dois momentos extremos na carreira do ala-pivô Jefferson William. A lesão no tendão de aquiles, sofrida em fevereiro, o tirou da final da Liga das Américas e do restante da temporada do Paschoalotto/Bauru. Voltar às quadras para a disputa do Mundial Interclubes diante do Real Madrid, nos dias 25 e 27 de setembro, no ginásio do Ibirapuera, em São Paulo, representa a superação do atleta.

Liberado para atuar após pouco mais de seis meses de tratamento, o camisa 1 da equipe bauruense voltou a jogar na reta final da fase de classificação do Campeonato Paulista, já em setembro. O retorno progressivo faz parte do tratamento e da preparação do atleta para os compromissos internacionais. “Estou em evolução ainda, mas a cada treino, a cada jogo eu agradeço a Deus por estar de volta e fazer o que eu mais gosto”, comenta Jefferson.

O retorno já em um Mundial aumenta a responsabilidade, mas não assusta Jefferson. O ala-pivô até aponta o caminho para buscar o título. “São duas culturas diferentes de basquete e não podemos abrir mão do nosso estilo. Temos que fazer o nosso jogo, fazer o que nos credenciou a chegar até aqui. Todos os jogadores da nossa equipe têm nível internacional, e tenho certeza que faremos um bom campeonato”, afirma.

A ruptura total do tendão de aquiles no dia 17 de fevereiro, em partida do Pascohalotto/Bauru pelo NBB, tirou Jefferson da final da Liga das Américas e da sequência do campeonato nacional, liderado pela equipe bauruense. O atleta afirma que quando a bola rolar voar, vai passar um filme na cabeça. “Na hora que eu entrar em quadra na sexta, com certeza vai passar um filme na minha cabeça. A temporada passada foi de muitas alegrias e também de tristeza por conta da lesão. Foi muito trabalho para chegar até esse momento, e penso nisso diariamente, estou focado para isso e com certeza vai passar a história da minha vida naqueles segundos antes da bola subir”, descreve.

Paschoalotto/Bauru e Real Madrid se enfrentam nesta sexta-feira (25/09), às 21h, e domingo (27/09), às 12h, no ginásio do Ibirapuera, em São Paulo. Os ingressos estão sendo vendidos pelo Ingresso Rápido (www.ingressorapido.com.br).


Ao lado de Rafael Mineiro, armador bauruense disputou torneio em 2013 pelo Pinheiros na retomada da nova fase da competição

“Como se diz: ‘é a hora da onça beber água’, aquele momento que você treinou a vida toda sonhando em chegar lá, essa é a nossa hora”. As palavras de Paulinho Boracini expressam o atual momento do Paschoalotto/Bauru Basket. Nos próximos dias, a equipe bauruense viverá o principal torneio de sua história: o Mundial Interclubes FIBA. Nos dias 25 e 27 de setembro, a bola laranja subirá para Paschoalotto/Bauru e Real Madri (ESP), no ginásio do Ibirapuera, em São Paulo. O campeão da Liga das Américas diante do campeão europeu, o resultado dessa combinação será o campeão mundial 2015.

Retomado em 2013 após 17 anos de recesso, o Mundial Interclubes chega à 24ª disputa e pela terceira seguida é realizado em solo brasileiro. Privilégio compartilhado entre o armador bauruense Paulinho Boracini e o pivô Rafael Mineiro que disputarão o torneio pela segunda vez nos três anos da nova fase.

“É fantástico participar mais uma vez do Mundial. Apesar do basquete ser um esporte universal, cada país tem seu modo de jogar, seus costumes e isso soma ainda mais valor ao Mundial. É muito bom representar o Brasil diante de um dos melhores times do Mundo”, destaca o camisa 3 do Paschoalotto/Bauru. Em 2013, Paulinho e Mineiro defenderam o Pinheiros diante do Olympiacos (GRE) na primeira edição da era moderna do Mundial de Clubes. Na ocasião, o título ficou com os gregos.

Nos próximos dias 25 e 27, Paulinho e Mineiro terão a oportunidade de reviver a atmosfera Mundial. Sobre o adversário, o camisa 3 bauruense encara como uma motivação a mais. “Alguns jogadores da equipe do Real Madrid representam também as seleções nacionais. Eu encaro isso como motivacional. A partir do momento que os vemos jogando na elite do basquete mundial sonhamos em estar lá e agora temos essa oportunidade”, avalia o armador.

Sobre a expectativa para o momento do jogo, Paulinha afirma ter muita confiança nos seus companheiros. “Sabemos que é difícil, mas estamos trabalhando pra isso. Dentro de quadra são cinco contra cinco. Só acreditando para as coisas acontecerem, você não pode entrar em nada sem acreditar, eu acredito demais no nosso grupo, e acredito que esse título pode ser nosso”, finaliza Paulinho.


Faltam menos de dez dias para os jogos históricos entre Bauru e Real Madrid, pela Copa Intercontinental de Clubes. Nos dias 25 e 27, o time do interior paulista, campeão da Liga Sul-Americana, Liga das Américas, Campeonato Paulista e vice-campeão do Novo Basquete Brasil da última temporada, busca repetir o feito do Flamengo, em 2014, e do Sírio, em 1979 – este último conquistado no ginásio do Ibirapuera, palco da competição deste mês. Em 1999 e 2013, o Vasco da Gama e o Pinheiros ficaram com o vice, respectivamente.

O elenco que conquistou quase tudo na última temporada ganhou ainda os reforços de Leo Meindl e Paulinho Boracini, ambos atletas da All Sports Agency. Os dois se juntam a Ricardo Fischer, eleito melhor armador do último NBB e MVP do Jogo das Estrelas, e que recentemente esteve com a Seleção Brasileira na conquista dos Jogos Pan-Americanos de 2015. Outro destaque é o ala-pivô Jefferson William, que voltou às quadras após grave lesão. O pivô Murilo Becker é o único agenciado pela All Sports que não estará em quadra: sofreu um deslocamento de retina no começo do mês.

Se por um lado o Bauru é debutante na competição, o Real Madrid já é experiente.  São quatro títulos intercontinentais, o último, porém, há 34 anos, no mesmo palco da próxima decisão, quando a equipe espanhola venceu o Sírio por 109 a 83 e silenciou o Ibirapuera. Os madrilenhos se classificaram à decisão deste ano ao conquistar a nona Euroliga de sua história, batendo o Olympiacos, da Grécia, na final. A equipe é recheada de estrelas, como o campeão olímpico pela Argentina Andres Nocioni e o ala-armador Rudy Fernandez, ambos com passagens consistentes pela NBA. No elenco ainda figuram os experientes espanhóis Sergio Rodriguez, que foi considerado o melhor atleta da Euroliga de 2013/2014, Sergio Llull e Felipe Reyes, nomes condecorados e importantes da seleção espanhola.

O melhor time de basquete do mundo será o que obtiver o maior número de pontos nos dois confrontos somados.  CLIQUE AQUI para adquirir seu ingresso, variam entre R$80,00 e R$225,00.


A Seleção Brasileira encerrou na última sexta-feira sua participação na Copa América/ Pré-Olímpico de basquete, a quinta competição em quase três meses do grupo dirigido pelo técnico Rubén Magnano e pelos assistentes José Neto e Gustavo de Conti. Apesar de não ter se classificado à segunda fase da competição, o Brasil já tem vaga garantida aos Jogos de 2016, no Rio de Janeiro, como país-sede, e pôde ver em ação diversos novos atletas, entre eles dois novatos e dois veteranos agenciados pela All Sports Agency.

Quem mais ganhou espaço do Pan à Copa América foi o armador Ricardo Fischer. O camisa 4 foi titular em alguns jogos preparatórios e na Copa América participou na rotação com Rafa Luz. Em quatro jogos, ficou uma média de 18 minutos em quadra, marcando 4.3 pontos e dando 2.7 assistências por jogo, evoluindo em relação a Toronto, quando ficou 11.4 minutos, marcou 2.6 pontos e distribuiu 1.6 assistências. Em um importante quesito para armadores, os desperdícios de bola, também foi bem: teve média de apenas 1.4 por jogo.

Leo Meindl foi titular em todos os cinco jogos do Pan, com médias de 5.6 pontos por jogo e apanhou 3.4 rebotes e deu duas assistências, em cerca de 21 minutos em quadra por partida. Com a chegada do experiente Marquinhos, Leo, que estreava na seleção, foi para a rotação na lateral, mas se manteve constante. Em 14.5 minutos por jogo, o jovem atleta marcou 3.5 pontos e apanhou 1.25 rebotes, mostrando personalidade quando foi requisitado.

Marquinhos, de 31 anos, é nome quase certo para as Olimpíadas. Na Copa América, ele atuou por 29.5 minutos de média, anotando 13.5 pontos, 5.25 rebotes e 1.5 assistências, com aproveitamento de 67% dos arremessos de dois pontos. O ala-pivô Olivinha, outro atleta experiente, que está na briga por uma vaga para 2016, dobrou seu número de rebotes em relação ao Pan, apanhando 12 (média de 3 por jogo) em quatro jogos, contra seis em cinco. Ele também fez 2,25 pontos em média.

Após dedicarem os últimos dois meses à seleção, com as participações no Pan, Super Desafio BRA, Torneio das 4 Nações, Copa Tuto Marchand e Copa América/Pré-Olímpico, os atletas da All Sports retornam às suas respectivas equipes para a sequência da temporada. O Bauru, de Fischer e Léo Meindl, encara, nos dias 25 e 27 de setembro, o Real Madrid, na final do Mundial Interclubes e, em seguida, viaja para os Estados Unidos, onde nos dias 7 e 11 de outubro enfrenta, respectivamente, o New York Knicks e o Washington Wizards pela pré-temporada da NBA.

O Flamengo, de Olivinha e Marquinhos, também tem compromisso internacional pela frente. Em 17 de outubro, a equipe rubro-negra enfrenta o Orlando Magic no Rio de Janeiro, em reedição do confronto realizado há um ano nos Estados Unidos.


A Seleção Brasileira de basquete derrotou a República Dominicana, por 71 a 65, na última terça-feira, dia 1° de setembro, na Cidade do México, em partida válida pela segunda rodada da Copa América/Pré-Olímpico. Atletas da All Sports Agency, o ala Marquinhos foi o destaque do Brasil e segundo maior pontuador da partida, com 17 pontos, atrás apenas do dominicano James Feldeine, que somou 20. O armador Ricardo Fischer veio do banco e contribuiu com 10 pontos, cinco rebotes e duas assistências, em grande atuação.

Aos 31 anos, Marquinhos é um dos mais experientes do grupo dirigido pelo treinador Rubén Magnano, que tem como assistentes José Neto e Gustavo de Conti, ambos da All Sports. Além dos 17 pontos, o jogador do Flamengo ainda pegou dois rebotes e deu duas assistências. Na rodada de estreia, quando o Brasil perdeu para o Uruguai, ele já havia anotado 21 pontos. Nesta terça, dia 2, às 22h30 (horário de Brasília), a seleção enfrentará o anfitrião México, no Palácio dos Esportes, com transmissão do Sportv.

“Conseguimos impor nosso ritmo de jogo desde o início e tiramos algumas lições da derrota para o Uruguai”, analisou Marquinhos ao site da Confederação Brasileira de Basketball (CBB). “Hoje nossa equipe conseguiu fazer uma defesa mais sólida e melhoramos o rendimento ofensivo. Agora é pensar no México, um adversário muito difícil que tem 12 excelentes jogadores e vai contar com o apoio da torcida”.

Os outros atletas da All Sports na Seleção Brasileira também tiveram atuações importantes, ambos vindo do banco. O ala Léo Meindl contribuiu com cinco pontos, três rebotes e três assistências, enquanto o ala-pivô Olivinha anotou dois pontos, apanhou quatro ressaltos, deu uma assistência e recuperou uma bola.
Após encarar os donos da casa, os brasileiros terão pela frente no grupo “A” o Panamá, na sexta-feira, às 16h30. Os dois primeiros colocados da competição, que ainda tem mais um grupo, garantem vaga nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016. O Brasil já tem vaga garantida por ser país-sede e, em caso de título ou vice-campeonato, automaticamente a terceira melhor seleção ganhará o direito de disputar a competição.