O Carcará está literalmente voando no NBB. Vivendo a melhor fase de sua trajetória na elite do basquete nacional, o Basquete Cearense conquistou um resultado pra lá de expressivo nesta quarta-feira. Em pleno Tijuca Tênis Clube, no Rio de Janeiro, o time do técnico Alberto Bial marcou época ao superar o atual tricampeão Flamengo, por emocionantes 67 a 66, e quebrar a sequência invicta do Flamengo do Flamengo, que não perdia há dois meses.

Esta foi a primeira vitória do Basquete Cearense em cima do Flamengo em toda a história do NBB. Antes disso, foram realizados sete confrontos entre eles, todos vencidos pelos cariocas. O principal responsável pela histórica vitória do Basquete Cearense foi um ídolo da torcida rubro-negra: Duda Machado. Bicampeão do NBB com a camisa do Flamengo, o ala/armador, que é cliente da All Sports Agency, mostrou que conhece bem os atalhos do Tijuca Tênis Clube e fez uma partida tremenda, terminando o duelo com a bola da virada, 23 pontos, quatro assistências e três rebotes.

Com o emocionante e histórico resultado, o time do técnico Alberto Bial chegou ao seu 14º triunfo em 21 partidas no NBB (66,6% de aproveitamento) e se firmou ainda mais no G4, agora sem chances de ser ultrapassado pelo quinto colocado Brasília. Já o Flamengo, que sofreu sua quarta derrota em 21 jogos na competição (80% de aproveitamento), perdeu a liderança para o Bauru, dono da campanha de 17 triunfos em 21 jogos (81% de aproveitamento).

Embalado pela histórica vitória sobre o Flamengo, o Basquete Cearense buscará estender sua sequência positiva já nesta sexta-feira, diante do Macaé , fora de casa, no Ginásio Juquinha, às 19h30 (de Brasília). Já o Flamengo tentará recuperar a liderança do NBB no sábado, no clássico de rubro-negros do NBB diante do Vitória, novamente no Tijuca Tênis Clube, às 17h30, com transmissão ao vivo da RedeTV!.

Macaé bate Vitória e volta a vencer após 6 jogos

Enfim o torcedor do Macaé pode voltar a comemorar. Após longa seca, o elenco comandado por Léo Costa bateu o Vitória, por 88 a 79, em casa, nesta quarta-feira, e voltou com tudo para brigar pelos playoffs da temporada 2015/2016.

Indiscutivelmente o destaque da partida foi o ala Eddy, do Macaé. O atleta comandou o triunfo de seu time desde o inicio da partida, com 14 pontos no primeiro quarto, e encerrou o jogo com seu recorde em pontuação nesta temporada. Foram 29 tentos, sete rebotes, cinco roubos de bola e 28 de eficiência para o camisa 33 da equipe macaense. Com a vitória os donos da casa chegaram a cinco triunfos em 20 jogos e se aproximaram do G-12 da competição. Já o Vitória permanece na zona de classificação para os playoffs, mas agora soma seis resultados positivos contra 15 negativos.

Confira os jogos desta quinta-feira

18/02 (Quinta-feira)

11h – São José x Brasília
18h – Pinheiros x Paulistano
20h – Franca x Rio Claro
20h – Liga Sorocabana x Caxias do Sul – ao vivo no #NBBnaWeb

 


Depois da pausa para as comemorações de carnaval, o NBB retornará logo com duas transmissões ao vivo nesta sexta-feira. No Ginásio Hugo Ramos, Mogi das Cruzes e Vitória se enfrentarão no Ginásio Hugo Ramos, às 19 horas (de Brasília), ao vivo no #NBBnaWeb (www.lnb.com.br/tempo-real). Depois, às 21 horas, Brasília e Basquete Cearense farão um confronto direto pelo G4, no Ginásio da ASCEB, na capital federal, com transmissão ao vivo dos canais SporTV. Neste confronto que fechará a noite, os cearenses buscam uma marca inédita na história: entrar no G4 pela primeira vez desde que chegou à elite do basquete nacional. As equipes tem números exatamente iguais e o time cangando está na frente pelo confronto direto.

A fase do Basquete Cearense é sensacional. A equipe vem de uma sequência histórica de sete vitórias consecutivas e, com 66,7% de aproveitamento e 12 vitórias em oito jogos, está na quinta colocação. Os atletas da All Sports Agency do elenco vem tendo grande destaque nesta campanha. Um dos reforços de melhor desempenho, o ala-amarador Duda Machado tem média de 13 pontos. O armador Davi Rossetto, na equipe desde 2012, vem ajudando com as assistências, com 4,44 de média. Outros dois contratados para esta temporada, o pivô Léo Waszkiewicz e o ala-armador Audrei Parisotto também vivem grande fase e contribuem em um fundamento: os rebotes. O primeiro tem média de 5,18 por jogo e o segundo de 4,11.

A situação da equipe é totalmente diferente do ano passado, por exemplo. O time lutou até a última rodada contra o rebaixamento e encerrou sua participação no campeonato apenas na 14ª colocação, com oito triunfos e 22 resultados negativos (26,7% de aproveitamento), campanha igual a da última colocada, Liga Sorocabana. Presente naquela campanha problemática, Davi Rossetto destaca as principais diferenças para este ano.

“Essa equipe que foi formada vem sendo diferente, eu sinto que todos compraram a ideia, que cada um está se sentindo feliz por jogar ao lado do outro, e isso traz resultados positivos. Temos trabalhado muito duro todos os dias, o elenco é muito homogêneo, e a briga por espaços dentro da equipe, sempre de forma sadia, vem fazendo com que nos preparemos muito bem para os desafios”, afirma o atleta.

Desde que chegou ao NBB, em 2012-2013, o Basquete Cearense chegou duas vezes aos playoffs, isto em duas primeiras edições. No entanto, parou nas oitavas de final em ambas as vezes, com eliminações para Paulistano (3 a 2) e Bauru (3 a 0) nas respectivas oportunidades. Já no ano seguinte, ficou longe na fase de mata-mata e brigou para não ser rebaixado. Agora, a história parece ser diferente, e o caminho da pós-temporada tem ficado cada vez mais próximo.

O Brasília, porém, não dará vida fácil ao time de Fortaleza. A equipe da capital federal vêm de derrota para o vice-líder, Bauru, por 94 a 92, e teve sua sequência de oito vitórias seguidas no NBB quebrada, o que levou o time à quarta posição. Para se manter na posição e reencontrar o caminho das vitórias, a equipe da casa espera contar com a força da torcida.


Diferentemente de Caxias do Sul de Vitória-BA, o Basquete Cearense não está disputando o seu primeiro NBB. A equipe de Fortaleza, entretanto, passou por uma reformulação grande no elenco e até no uniforme para a temporada 2015-2016. O verde, usado no NBB7, deu lugar ao vermelho, assim como nos primeiros anos de fundação do clube. Já na equipe, uma das apostas que chegou para ajudar no novo projeto foi o conhecido e experiente ala-armador Duda Machado, de 33 anos, bicampeão do Novo Basquete Brasil com o Flamengo em 2008-09 e 2012-13.

Apesar da boa vitória em casa diante do Mogi das Cruzes, o Basquete Cearense mais perdeu do que venceu: são cinco derrotas e quatro triunfos. Duda, cliente da All Sports Agency, reconhece os erros, mas destaca que aconteceram na hora certa e que a equipe tem condições para consertá-los.

“Nossa participação no NBB é como esperávamos. É um campeonato muito equilibrado, sabíamos que seria assim. Vencemos o primeiro jogo em casa contra um time forte, mas cometemos deslizes que não esperávamos. Perdemos oportunidades boas de estar um pouco mais para cima na tabela, mas estamos vendo esses erros que cometemos para trabalhar em cima deles e a ideia é que não aconteçam mais. Tento sempre ver o lado positivo das coisas e isso é bom. Como aconteceu agora, teremos tempo para trabalhar e chegar ajustado na reta final para, se Deus quiser, colocar a equipe nos playoffs”, destaca.

Um fundamento que sempre foi uma das características marcantes de Duda é o arremesso de três pontos. Com média de 2,78, a terceira melhor da competição, o ala-armador destaca as melhoras que acontecem com o passar dos anos de dedicação aos treinos e jogos e divide os louros com os companheiros de equipe e o técnico Alberto Bial. A ajuda, segundo o atleta, vem não só nas condições para jogar, mas também na força mental.

“É uma característica minha. O Bial sabia disso, me conhece muito bem e sabe que gosto de jogar arriscando mais, forçando até algumas bolas, mas acho que com a idade a gente vai aprendendo a escolher melhor os arremessos, as situações, e o time sabe que é uma característica minha. Eles me passam muita confiança e isso me dá mais tranquilidade para que possa acertar os arremessos”, afirma.

O pensamento em não remoer os erros e tentar consertá-los está certo. Pela raça que mostrou em quadra nessas nove primeiras rodadas de NBB, não falta força de vontade ao Basquete Cearense. Por isso, não há motivos para duvidar que a equipe terá mais vitórias na sequência da competição.

 


Lesões fazem parte da carreira de todos atleta de alto nível. Na temporada passada, Duda Machado tinha expectativas de ser um dos principais nomes do Rio Claro Basquete, mas um problema no punho esquerdo o forçou a ficar fora de boa parte do NBB 7. Totalmente recuperado, o atleta da All Sports Agency acertou com o Basquete Cearense e tem ótimas expectativas para a temporada 2015-2016.

Duda enumera os motivos para acreditar em sucesso pela nova equipe. O primeiro é o tempo de preparação maior do que na temporada anterior. Foram quatro meses de preparação, incluindo amistosos de alto nível contra o atual campeão do NBB, Flamengo, clube pelo qual o armador viveu grandes momentos. O segundo, e não menos importante, é o comando de Alberto Bial, velho conhecido de Duda.

“Estamos trabalhando da melhor forma possível e imagino uma temporada muito boa. Ano passado, cheguei em cima da hora no Rio Claro e não tive muito tempo. Aqui, já estou há quatro meses e consegui evoluir muito na adaptação. Além disso, estou tendo a oportunidade de trabalhar novamente com o Bial. Ele foi o meu primeiro treinador, eu tinha 17 anos e ele me pegou no infanto-juvenil do Fluminense e levou para o profissional. Sempre me dei muito bem com ele e, desta vez, continua sendo ótimo esse contato. Me ajuda muito no dia a dia”, destaca.

A preparação da equipe vem sendo muito boa. De dez amistosos, o Basquete Cearense venceu oito. Nos dois últimos, diante do Flamengo, a equipe perdeu o primeiro, por 68 a 58, na última sexta-feira, mas saiu com a vitória no segundo, por 85 a 82, neste domingo. No triunfo sobre o Rubro-Negro, Duda foi cestinha e grande destaque da partida, com 32 pontos. O armador destaca que os duelos foram bons testes de nivelamento para a equipe.

“Vejo que a preparação está perfeita. A diretoria está nos proporcionando uma bela estrutura, bons jogos e, com isso, podemos ver como estamos para entrar no NBB. Desses dez amistosos, ganhamos oito e foi muito bom. Sabemos o que está sendo bem feito e, principalmente, o que é preciso melhorar para entrar 100% na nossa estreia, diante do Mogi das Cruzes”, afirma.

Armador de ofício, Duda se destaca pelas características ofensivas em quadra. Aos 33 anos e chegando agora em uma nova equipe, ele garante que se sente livre para fazer o seu jogo no Basquete Cearense. Isso acontece pelo estilo “moderno” de Alberto Bial.

“O Bial me dá muita liberdade para jogar esse jogo mais solto, que eu gosto muito, e estou me sentindo bem livre para jogar. O Bial busca um estilo de basquete moderno, buscando o ataque e deixando os jogadores mais soltos. Na NBA, todos jogam assim. E ele é um técnico com experiência e sabe passar isso para nós da melhor forma possível”, conta.

Com dois títulos de NBB pelo Flamengo, 2008-2009 e 2012-2013, Duda mantém os pés no chão ao falar sobre a possibilidade de conquista da competição. O amador, no entanto, destaca o desejo de todos do Basquete Cearense em levantar a taça ao fim da temporada.

“É cedo para falar em título e projetar algo desse tipo, mas posso falar que vamos brigar. A equipe está super motivada e todos querem brigar por um algo a mais. Vejo que isso fortalece o time e aumenta as nossas chances no NBB”, pondera.

A lesão de Duda está curada. O técnico o conhece bem, entende e só ajuda. A motivação está lá no alto e as expectativas são as melhores possíveis. Desse jeito, será difícil segurar o armador nesta temporada.