O primeiro jogo, na capital federal, foi sofrido, mas o Brasília conseguiu a vitória diante do San Martín de Corrientes. O roteiro da partida de volta foi parecido e, com novo triunfo dramático, por 82 a 79, a equipe brasileira foi campeã da Liga Sul-Americana, pela terceira vez em sua história. O trio da All Sports Agency, formado pelo ala-armador Jefferson Campos, o ala-pivô Pilar e o pivô Ronald, teve grande participação na campanha do título.

Com mais de 23 minutos em quadra, Jefferson Campos, inspirado principalmente nas jogadas de ataque, ajudou a equipe candanga com nove pontos em duas assistências. Ronald, por sua vez, pegou dois rebotes e também anotou nove tentos para o Brasília. Já Pilar foi um verdadeiro leão na defesa. Com muita fala, o ala-pivô deu três tocos e ainda conseguiu apanhar seis rebotes.

O Brasília teve um péssimo começo de partida e chegou a estar perdendo por 15 a 3. Após um pedido de tempo do técnico José Carlos Vidal, a equipe voltou mais ligada, passou a roubar mais bolas na defesa. Assim, a equipe conseguiu encostar no placar e terminou os primeiros dez minutos de jogo perdendo por um ponto: 17 a 16. Com menos de um minuto do segundo quarto, os brasilienses passaram à frente no placar. Apesar dos lampejos de reação do San Martín, a equipe brasileira conseguia neutralizar as ações ofensivas do adversário sem muita dificuldade. Com mais inspiração no ataque, o Brasília fechou o período em 42 a 35.

No terceiro quarto, a diferença de sete pontos no placar foi ficando para trás e o San Martín de Corrientes encostando. Com o Brasília desnorteado em quadra, o placar chegou a ficar empatado em 51 a 51. Após mais um pedido de tempo do treinador, o Brasília voltou melhor e conseguiu encaixar uma sequência de três bolas de três pontos, com menos de um minuto para o fim, que fizeram com que o placar ficaasse 60 a 53 para a equipe brasileira.

Nos últimos dez minutos de jogo, o Brasília entrou muito ligado e disposto a vencer para garantir o título e evitar a realização da terceira partida. O cansaço das duas equipes, no entanto, começou a aparecer e deixava claro que a partida estava totalmente indefinida. A menos de 15 segundos para o fim da partida, a equipe brasileira teve dois lances livres à disposição e converteu apenas um, ficando na frente do marcador com 79 a 76. Na saída de bola, o San Martín teve uma bola de três pontos, nas mãos de Matías Lescano, que sofreu falta no ato do arremesso e teve o direito a três lances livres. Lescano converteu os três e empatou a partida a menos de 6 segundos para o fim. Em jogada que saiu da lateral da quadra, Guilherme Giovannoni encontrou Deryk Ramos, que tinha cometido a falta que resultou no empate do adversário, livre para acertar um preciso arremesso de três pontos e garantir a vitória por 82 a 79 e o terceiro título sul-americano do Brasília.


Apesar de ter somente 23 anos, o pivô Ronald pode se orgulhar de uma coisa: já conquistou títulos muito importantes na carreira. Revelado pelo Brasília, o atleta de 2,07m já conquistou Liga das Américas, em 2008-2009, três edições do NBB, 2009-2010, 2010-2011, 2011-2012, e a própria Liga Sul-Americana, em 2010 e 2013. O título nesta temporada, no entanto, teria um sabor mais especial, pois, na condição de titular, tem uma participação maior. Por isso, nem passa pela cabeça dele a possibilidade de deixar a vitória escapar para o San Martín de Corrientes, na noite desta quarta-feira, às 22h15, no ginásio Fortín Rojinegro, na Argentina. Em caso de revés brasileiro, o campeão será definido em jogo no dia seguinte, na mesma hora e local.

Na primeira partida, que terminou com vitória sofrida do Brasília, no tempo extra, por 94 a 92, Ronald viveu uma grande noite. Com mais de 35 minutos em quadra, o cliente da All Sports Agency marcou 13 pontos e conseguiu pegar nada menos que 12 rebotes. Para o jogo desta noite, o camisa 6 da equipe brasiliense garante que o foco será o mesmo.

“Está todo mundo muito focado, estudando o adversário, vimos vários vídeos dos jogos deles… Essa vitória em Brasília foi muito importante para manter a equipe motivada e acho que vamos entrar com mais força e mais garra para evitar um terceiro jogo e garantir o título logo. Estou muito ansioso para jogar logo e ver o que vai dar. Vou dar o meu máximo porque quero muito ganhar esse título. Será muito especial por ser o primeiro como titular absoluto, com participação maior minha. Nos outros títulos, eu jogava dez minutos, era banco… Mas agora é diferente e quero levantar essa taça”, destaca.

Outra grande ajuda que o Brasília teve no primeiro jogo foi da torcida. Com o ginásio da Asceb completamente lotado, o público brasiliense apoiou a equipe do início ao fim e ajudou a incendiar a partida na prorrogação, fazendo com que o ímpeto ofensivo do time da casa foi maior. Nesta quarta-feira, entretanto, o clima será bem diferente, pois a equipe brasileira estará em situação totalmente oposta. A estratégia de Ronald é deixar o foco somente dentro da quadra.

“A torcida teve um papel fundamental na nossa casa, mas nesse jogo da volta não teremos o apoio deles e temos de entrar em quadra e esquecer tudo o que estiver ao redor de nós. Sabemos que será uma pressão muito grande, como a nossa torcida fez no jogo da ida, mas estaremos do outro lado e não podemos deixar isso atrapalhar. Como eu falei, estão todos muito focados e isso não será um grande problema para nós”, afirma.

Outros dois atletas da All Sports também foram importantes para o Brasília: o ala-armador Jefferson Campos e o ala Pilar. Assim como Ronald, eles foram fundamentais em toda a campanha e mantiveram o bom desempenho na fase semifinal e no primeiro jogo da decisão. Se continuarem com a mão calibrada, os brasileiros têm tudo para vencer esta noite, em partida que terá transmissão ao vivo do Sportv, e garantir o título da competição, que seria o terceiro na história do clube da capital federal.


Foi difícil e no tempo extra, mas o Brasília conseguiu o seu objetivo no primeiro jogo: usar o apoio da torcida para derrotar o San Martín de Corrientes e largar na frente na final da Liga Sul-Americana. Com uma bonita festa no Ginásio da AsCEB, totalmente lotado, na noite desta quinta-feira, a equipe brasiliense superou uma diferença de dez pontos aberta no início do quarto inicial e fechou a partida com vitória por 94 a 92.

Assim como ao longo da competição, o trio brasiliense da All Sports Agency, formado pelo ala-armador Jefferson Campos, o ala Pilar e o pivô Ronald, teve boa participação. Com grande atuação na defensa e, principalmente, segurando as investidas de Bolívar, do San Martín, Pilar marcou três pontos e ainda contribuiu com três assistências. Jefferson, por sua vez, anotou 12 pontos e ainda ajudou lá atrás com três tocos. Ronald viveu uma grande noite. Com mais de 35 minutos em quadra, o camisa 6 marcou 13 pontos e conseguiu pegar nada menos que 12 rebotes.

Os argentinos comandaram o primeiro quarto do jogo e terminaram com um preocupante 23 a 13, com grande atuação do ala Jeremiah Wood. Ao sentir as dificuldades dentro de quadra, a torcida brasiliense começou a cantar mais forte e o apoio deu resultado. Mais ligados e rodando a bola, o Brasília contou com grande participação de Jefferson Campos no ataque não teve dificuldades para tomar o comando do jogo e virar o placar. O segundo período acabou com o time da casa vencendo por 39 a 38.

No terceiro quarto, o equilíbrio apareceu. Se o San Martín pontuava nas bolas de três, o Brasília fazia o mesmo e a partida passava a ganhar um ritmo mais emocionante. A equipe brasileira encaixou boas bolas, com grade atuação de Pilar na defesa, controlava as ações do oponente e vivia um momento melhor. Experientes, os argentinos passaram a segurar mais a bola, gastar tempo e frear o adversário. O período acabou empatado em 66 a 66 no que seria apenas a primeira igualdade da noite. Com muita pressão da torcida, as equipes voltaram para quadra disputando cada ponto. Com sete segundos para o fim, Ronald deixou o Brasília com dois pontos de vantagem. Os argentinos, porém, conseguiram um contra-ataque empataram a partida em 84 a 84 no estouro no cronômetro, levando para o tempo extra.

Apesar do cansaço, a disputa por cada bola continuou bastante acirrada. Com menos de dois segundos para o fim, o Brasília conseguiu uma cesta de três pontos e  decretou a vitória por 94 a 92. O próximo jogo da série será disputado em Corrientes, na próxima quarta-feira, às 22h15. A vitória dá o terceiro título da Liga Sul-Americana ao Brasília. Caso o San Martín vença, o terceiro jogo será realizado no dia seguinte, na mesma hora e local.

 


Chegou o dia da decisão. O Brasília recebe os argentinos do San Martín de Corrientes na noite desta quinta-feira, às 20h, no Ginásio da AsCEB, na capital federal, pelo primeiro jogo da final. Campeão em 2010 e 2013, a equipe brasiliense busca o terceiro título da competição de sua história e, por ter feito campanha inferior, vai decidir o campeonato fora de casa. Importante na semifinal e em toda a campanha, o trio da All Sports Agency, formado pelo ala-armador Jefferson Campos, o ala Pilar e o pivô Ronald, espera manter o bom desempenho para sair com a vantagem na primeira partida.

Os números do trio na fase semifinal são bem satisfatórios. Jefferson teve uma média de pontos de 6,8 , com 0,8 de assistências e 1,4 de rebotes. Pilar se destacou nas assistências, com 2,0 de média. Ele ainda teve 5,8 de pontos e 3,6 de rebotes. Já Ronald chamou a atenção com o número de rebotes que apanhou, com 7 no primeiro jogo, 8 no segundo e 6 no terceiro, fechou com média de 7,6.

Para conquistar um lugar na decisão, o Brasília foi líder do grupo E durante a semifinal e derrotou o Obras de Argentina, por 72 a 68, o Malvín, do Uruguai, por 77 a 75, e, mesmo já classificado, jogou sério e venceu o Quilmes de Mar Del Plata, da Argentina, por 73 a 69. Na outra chave da competição, estavam os brasileiros do Mogi das Cruzes e de Franca. Porém, ambos ficaram no caminho e foram eliminados pelo San Martín de Corrientes e inviabilizaram a possibilidade de uma final brasileira.

O jogo da volta está marcado para a próxima quarta-feira, dia 9, no ginásio Fortín Rojinegro. Caso seja necessário, a terceira partida será no dia seguinte, no mesmo local. Usar bem o fator casa e vencer esta noite para largar na frente é fundamental para o Brasília seguir bem vivo na disputa do título.


O Brasília vai disputar da final da Liga Sul-Americana com o San Martín de Corrientes. Por ter feito melhor campanha durante a competição, os argentinos farão o segundo e terceiro, se necessário for, em casa. A equipe da capital federal, entretanto, não se incomoda com isso e pensa em tirar proveito da situação.

A equipe do Brasília conta com um trio da All Sports Agency: o ala-armador Jefferson Campos, o ala-pivô Pilar e o pivô Ronald. Sem pensar muito na vantagem do adversário, Jefferson espera que o time brasileiro saiba aproveitar o fator casa para chegar com vantagem no jogo da volta.

“Temos uma torcida apaixonada, que apoia e está sempre junto com o time. Brasília vive bem o basquete e esse apoio sempre nos ajudou muito. Temos de seguir aproveitando isso nesse primeiro jogo para chegar na Argentina com uma certa vantagem e, consequentemente, com mais tranquilidade para mostrar o nosso jogo”, destaca.

As datas já foram definidas. O Brasília recebe o San Martín de Corrientes no próximo dia 3, quinta-feira, no Ginásio da Asceb. A volta será no dia 9, no ginásio Fortín Rojinegro e, caso seja necessário, o terceiro jogo no dia seguinte, no mesmo local. A tabela no NBB ajudou e o Brasília jogou em casa nesta semana, diante do Franca, e segue como mandante, nesta sexta, quando receberá o Bauru. Agora, a ideia é usar bem período.

“Temos de mudar o foco nesse momento, entrar forte nos jogos da NBB e, depois, voltamos a pensar na Liga Sul-Americana. Vamos passar um tempo em casa e temos de aproveitar bem isso. Se conseguirmos descansar bem nesse período sem viagem, manter o foco e continuarmos unidos, temos tudo para conseguir um ótimo resultado e sair com o título”, afirma.

Além de levar o nome da capital, o Brasília é o Brasil na Liga Sul-Americana. Se a equipe realmente conseguir aproveitar bem a força da torcida, será difícil tirar o título do time brasiliense.


O Brasília já tem o seu adversário definido para a final da Liga Sul-Americana. A equipe da capital federal, dos atletas da All Sports Agency Jefferson Campos, Pilar e Ronald vai enfrentar o San Martín de Corrientes, da Argentina, na final da competição. A equipe venceu os três jogos na semi-final, diante dos brasileiros Mogi das Cruzes (79 a 75) e Franca (96 a 77), e do venezuelano Guaros de Lara (78 a 70), e garantiu o lugar na grande decisão.

O Mogi das Cruzes, por sua vez, foi bem nos outros dois jogos, vencendo o Guaros de Lara por 74 a 64 e o Franca por 83 a 64. Já o desempenho francano foi bem abaixo da expectativa, com três derrotas. Agora, as duas equipes brasileiras concentram todas as atenções no NBB, que está na sua sexta rodada.

A grande decisão entre Brasília e San Martín de Corrientes já tem datas e locais definidos. Como fizeram melhor campanha, os argentinos ganharam o direito de decidir em casa. Com isso, a primeira partida será no ginásio das Asceb, dia 3/12, e o jogo da volta no ginásio Fortín Rojinegro, dia 9/12. Caso seja necessário, a terceira partida será realizada no dia seguinte, também em solo argentino.

 


Com vitória nos três jogos da fase semi-final e 100% de aproveitamento, o Brasília está na final da Liga Sul-Americana. Na primeira partida, disputada na terça-feira, os brasileiros derrotaram o Obras de Argentina por 72 a 68. No jogo seguinte, a equipe venceu o Malvín, do Uruguai, por 77 a 75 e já garantiu a vaga. No último confronto, que servia apenas para cumprir tabela, o Brasília mostrou foco total no torneio e conquistou novo triunfo, por 73 a 69, sobre o Quilmes de Mar Del Plata, da Argentina.

O trio da All Sports Agency teve participação fundamental na campanha vitoriosa. O armador Jefferson Campos teve uma média de pontos de 6,8 , com 0,8 de assistências e 1,4 de rebotes. O ala Pilar se destacou nos nas assistências, com 2,0 de média. Ele ainda teve 5,8 de pontos e 3,6 de rebotes. Já o pivô Ronald chamou a atenção pelo número de rebotes que apanhou, com 7 no primeiro jogo, 8 no segundo e 6 no terceiro, fechou com média de 7,6.

O Brasília, líder do grupo E, ficará de camarote aguardando o adversário da grande final da competição, que será jogada em playoff, melhor de 3 partidas. A equipe enfrentará o vencedor do quadrangular semifinal do grupo “F”, que será realizado na cidade de Barquisimeto, na Venezuela, e contará com as seguintes equipes: Mogi das Cruzes e Franca, representando o basquetebol brasileiro, San Martin de Corrientes, da Argentina, e a anfitriã Guaros de Lara. As partidas acontecem na semana que vem e o adversário do Brasília será conhecido na próxima quinta-feira, dia 19.

De acordo com o regulamento da competição, a equipe que terá o direito de jogar o maior número de partidas em casa no playoff final será aquela que tiver o melhor desempenho  na fase de semifinal, desprezando-se a fase de grupos ou fase de classificação.


Foi suado, mas o Franca conseguiu a classificação para a segunda fase da Liga Sul-Americana. Após vencer o Regatas Lamas, do Equador, nesta quinta-feira, por 108 a 69, a equipe garantiu matematicamente uma das duas vagas da chave D à próxima fase da competição internacional. A derrota na estreia, na última terça, diante dos venezuelanos do Guaros de Lara, por 89 a 76, no Equador, não abalou os atletas francanos, que conseguiram vencer os dois jogos seguintes. O triunfo no segundo jogo, realizado na quarta-feira, foi diante do UET, também da Venezuela, por 84 a 63.

Os clientes francanos da All Sports Agency tiveram participação importante nas três partidas. O ala Bruno Irigoyen marcou 13 pontos na estreia, 15 no segundo e 16 no terceiro. Já o armador Thiaguinho ajudou com as assistências, tendo duas no primeiro jogo, quatro no segundo e três no terceiro. O ala pivô Erick Camilo saiu do banco nas partidas e se destacou com os rebotes, tendo um no primeiro, dois no segundo e quatro no terceiro.

Com o resultado positivo, o Franca se junta ao Mogi das Cruzes e ao Brasília como os representantes brasileiros na segunda etapa da Liga Sul-Americana. Além dos times do Brasil, Malvín, do Uruguai, Quilmes de Mar de Plata, Obras Sanitarias e San Martín de Corrientes, todos da Argentina, também estão classificados.

As oito equipes serão divididas em dois grupos e jogarão entre si. O primeiro colocado de cada chave avançará à decisão da competição, que será disputada em playoff melhor de três jogos. A divisão de grupos e o calendário de jogos serão divulgados na próxima semana pela FIBA Américas.