Com a presença do cliente All Sports Agency, o ala Marquinhos, do Flamengo, a Seleção Brasileira se apresentou em São Paulo para iniciar a preparação para os Jogos Olímpicos, no Rio de Janeiro, a partir de agosto.

Com seis jogadores, o NBB é a competição que mais forneceu jogadores para a lista (Rafa Luz, Larry, Marquinhos, Alex, Giovannoni e Hettsheimeir). Da NBA são cinco atletas chamados por Magnano, enquanto que três dos convocados vêm do basquete europeu. Antes das Olimpíadas, dois dos 14 convocados serão cortados.

“Estou muito feliz em fazer parte desse grupo e estar entre os convocados. Estou à disposição para ajudar a equipe e tentar trazer o inédito ouro para o Brasil, dentro da nossa casa. A Seleção é forte e vamos nos preparar cada vez mais para dar esse presente aos torcedores brasileiros”, comemora Marquinhos.

Para a disputa dos Jogos Olímpicos em casa, a Seleção Brasileira chega após duas grandes campanhas nas últimas competições internacionais. Nas Olimpíadas de Londres em 2012, o grupo verde-amarelo ficou com a quinta posição. Dois anos depois, na Copa do Mundo da Espanha, os brasileiros terminaram na sexta colocação.

Entre os convidados para a preparação está o também cliente All Sports Agency, Wesley Sena.

Confira a lista completa de convocados:

Armadores
Larry Taylor (Mogi das Cruzes)
Marcelinho Huertas (Los Angeles Lakers-EUA)
Rafa Luz (Flamengo)
Raulzinho (Utah Jazz-EUA)

Alas
Alex Garcia (Bauru Basket)
Leandrinho Barbosa (Golden State Warriors-EUA)
Marquinhos (Flamengo)
Vitor Benite (Murcia-ESP)

Pivôs
Anderson Varejão (Cleveland Cavaliers-EUA)
Augusto Lima (Real Madrid-ESP)
Guilherme Giovannoni (Brasília)
Nenê (Washington Wizards-EUA)
Rafael Hettsheimeir (Bauru )
Vitor Faverani (Murcia-ESP)

Convidados
Deryk Ramos (Brasília)
Humberto Gomes (EC Pinheiros)
Pedro Henrique (Paulistano)
Wesley Sena (Bauru)

Programação
– 21 a 25 de julho – Jogos amistosos em São Paulo (adversários a definir)
– 28 de julho – Amistoso: Brasil x Austrália em Mogi das Cruzes (SP)

Desafio Super BRA
Ginásio Municipal de Esportes “Professor Hugo Ramos” / Mogi das Cruzes
– Dia 30 de julho – Austrália x Lituânia e Brasil x China
– Dia 31 de julho – Perdedor x Perdedor e Vencedor x Vencedor

– 2 de agosto – Amistoso em Mogi das Cruzes (adversário a definir)
– Viagem para o Rio de Janeiro e entrada na Vila

 

 


Bauru está próximo de garantir um lugar na grande decisão do NBB. No sábado, a equipe do interior paulista teve ótimo desempenho no terceiro quarto e venceu o Brasília, novamente com tranquilidade, pelo placar de 100 a 80, para abrir 2 a 0 de frente na série semifinal. Para auxiliar na vitória, estiveram em quadra os clientes All Sports Agency, Leo Meindl, Jefferson William e Wesley Sena, pré-escolhido para o draft da NBA.

Continue reading



No Dia da Consciência Negra, é impossível pensar em esportes e não se lembrar dos astros do basquete que superaram qualquer tipo de preconceito para vencer na vida e se tornarem ídolos de fama internacional. E quando se fala da NBA, o que não falta são estrelas que exerçam bem esse papel de exemplo para toda uma sociedade que ainda sofre com o preconceito, mesmo com cada vez mais avanços em todos os campos. Para celebrar este dia, a All Sports Agency resolveu listar, como forma de homenagem, dez grandes nomes, dez históricos jogadores de basquetebol da maior liga do mundo na modalidade.

MICHAEL JORDAN

Ao falar de basquete, seja em qualquer canto do mundo, é impossível não remeter a Michael Jordan. O ala-armador, considerado o maior jogador de basquete de todos os tempos, hoje ainda aparece na NBA, mas como dono da franquia do Charlotte Hornets. Nos tempos de jogador profissional, ficou conhecido, além da habilidade ímpar, pela capacidade de “voar” em quadra, pelo que fazia com a bola no ar, e ganhou o apelido de Air Jordan. Sua facilidade para enterradas sempre lhe rendia convites para apresentações, posteriormente históricas, no All-Star Games (Jogos das Estrelas) da NBA.

Em toda carreira, foi eleito o melhor jogador da temporada regular em cinco oportunidades. Atuou profissionalmente de 1984 a 1998. Retornou às quadras em 2001 até 2003, defendendo o Washington Wizards. Anteriormente, só tinha defendido as cores do Chicago Bulls. Na franquia, conquistou cinco vezes à NBA. Jordan também foi introduzido no Hall da Fama do basquete em 2009.

Michael Jordan também arriscou-se por um ano, em 1993, no Chicago White Sox, equipe de baseball dos Estados Unidos, onde não teve muito sucesso. Jordan é tão relevante para a o mundo que se tornou uma marca própria, braço da Nike, com produtos voltados para o basquete que são um sucesso entre os fãs da modalidade.

O ex-jogador também já participou como estrela de diversas campanhas contra o racismo que foram apresentadas por todo o mundo. Jordan é, e sempre foi, um dos maiores símbolos do esporte mundial e da luta contra o preconceito.

MAGIC JOHNSON

Sem dúvidas, Magic Johnson é o maior símbolo na luta de qualquer preconceito da história do esporte. Um dos maiores jogadores de basquete de todos os tempos, Johnson foi diagnosticado com HIV no início do anos 90 e se tornou atuante na luta contra qualquer tipo de preconceito. Nesta semana, inclusive, deu apoio ao ator Charlie Sheen, que confirmou ser soropositvo também, e quer colocá-lo ao seu lado na briga contra as massas preconceituosas. Nas quadras, o armador foi sucesso com a camisa dos Los Angeles Lakers, única equipe a qual defendeu.

Na seleção norte-americana de basquete, disputou os Jogos Olímpicos de 1992 e conquistou a medalha de ouro junto ao “Dream Team”, o maior time de basquete, quiçá de todos os esportes, de todos os tempos. Em seguida anunciou sua aposentadoria. Nos Lakers, foi cinco vezes campeão da NBA e três vezes eleito o melhor jogador da temporada regular. Ficou marcado pela rivalidade em quadra com Larry Bird, na década de 80, quando o rival vestia a camisa do Boston Celtics. Como efeito de comparação, na década de 80, nenhuma final da NBA não teve ou Johnson ou Bird em quadra.

Fora das quadras, além dos projetos sociais e da luta contra o preconceito racial, Magic Johnson foi apresentador de um talk show nos anos 90 e comanda um conglomerado de empresas, cujo entretenimento são os carros-chefes do legado, que chega a estar avaliado em cerca de 500 milhões de dólares. Além disso, é sócio minoritário dos Los Angeles Lakers e recentemente se juntou ao grupo que adquiriu o time de baseball dos Los Angeles Dodgers.

Magic

WILT CHAMRBELAIN

Na década de 60 ninguém fez tanto sucesso na NBA que nem o pivô Chamberlain. Começou jogando pelos Harlem Globetrotters, uma equipe criada só para negros exibirem seu talento, e de lá foi para a NBA. É o único jogador a ter feito 100 pontos em um só jogo, além de ser o único a manter a média de mais de 40 ou 50 pontos por jogo em uma temporada. Foi eleito em quatro oportunidades o melhor jogador da temporada regular da NBA. Também é o atleta que pegou mais rebote em um jogo só: 55. Chamberlain é conhecido como uma máquina de recordes no basquete.

Assim como muitos outros atletas de basquete dos Estados Unidos, também arriscou-se no cinema e participou do filme Conan, protagonizado por Arnold Schwarzenegger. Faleceu em 1999 aos 63 anos devido em decorrência de um ataque cardíaco.

KAREEM ABDUL-JABBAR

Considerado um dos maiores jogadores da NBA, o pivô Abdul-Jabbar foi um ás no quesito números e recordes. É o maior cestinha da história da NBA, é o jogador que mais vezes foi eleito o melhor da temporada regular, com seis prêmios, além de colecionar diversas conquistas pela seleção norte-americana e nas franquias que atuou, Bucks e Lakers. Também o jogador que mais acertou arremessos da história da NBA. Nascido Ferdinand Lewis Alcindor Jr., mudou de nome no fim dos anos 60, quando se converteu ao islamismo.

Dentro das quadras, ficou conhecido pelos óculos que utilizava de acrílico. Desenvolveu um lançamento à cesta cujo bloqueio é considerado praticamente impossível, o chamado sky hook (“gancho do céu”). Estatisticamente, foi considerado o maior jogador de todos os tempos.

Fora delas, arriscou-se como ator e fez alguns filmes e participações em seriados de TV, principalmente os que abordavam a situação racial, como Um Maluco no Pedaço, protagonizado por Will Smith.

kareem-abdul-jabbarCERTO

SHAQUILLE O’NEAL

Do alto de seus 2,16m, Shaq, como é conhecido,é considerado um dos maiores pivôs de todos os tempos do basquete. Desde que foi draftado, em 1992, pelo Orlando Magic, O’Neal atuou profissionalmente no basquete por 19 anos e conquistou diversos prêmios, seja pelas equipes que jogou ou pela seleção de basquete norte-americana. Entre os prêmios conquistados, o de Revelação do Ano em seu primeiro como jogador, além de ser cestinha da NBA nas temporadas de 1995 e 2000. Além do Magic, Shaq atuou pelos Los Angeles Lakers, Phoenix Suns, Miami Heat, Cleveland Cavaliers e Boston Celtics. Entre os títulos do astro do basquete está a medalha de ouro pelo “Dream Team” dos Jogos Olímpicos de 1996, em Atlanta.

Fora das quadras, Shaq fez de tudo. No cinema, participou de 12 filmes ao todo. De 1994 a 2001 foi rapper, gravou cinco álbuns e ganhou disco de platina com o CD intitulado “Shaq Diesel”. O ex-jogador ainda fez curso para se tornar um oficial de polícia.

KOBE BRYANT

Quando o assunto é basquete, da geração mais recente, e ainda em atividade, um dos nomes mais emblemáticos é o do ala-armador, Kobe Bryant. Ele iniciou sua carreira em 1996 nos Los Angeles Lakers, franquia que atua até os dias de hoje. Bryant ficou conhecido ao lado do ex-pivô Shaquille ONeal e treinado por Phil Jackson, quando conquistou a NBA em três oportunidades consecutivas.

Kobe Bryant também está na história da NBA desde 2006. Naquele ano, em uma partida diante do Toronto Raptors, marcou 81 pontos e se tornou o segundo maior pontuador de uma história em um jogo só, atrás somente de Will Chamberlain, que atingiu a marca dos 100 pontos. Além de tudo, Kobe é o maior pontuador de toda a história dos Lakers. Ainda tem em seu hall de conquistas duas medalhas de ouro dos Jogos Olímpicos, em 2008 e 2012, pelos Estados Unidos.

E os recordes de Kobe não param por aí, eleito o melhor jogador da temporada regular em 2007, ele também detém o recorde de maior número de bolas de três acertadas em uma partida só. Foram 12. Nesse mesmo ano, marcou 50 pontos ou mais em quatro partidas consecutivas. Bryant também é voz ativa em diversas campanhas na luta conta o racismo.

kobebryant

LEBRON JAMES

Se todos os outros citados já tiveram seu auge como jogador de basquete, LeBron James vive isso atualmente. Aos 30 anos, o ala do Cleveland Cavaliers – com uma passagem de quatro anos pelo Miami Heat – ganhou o apelido de King James e não foi à toa, já que é considerado o melhor jogador do mundo na atualidade. Em 11 anos de carreira, já foi eleito o melhor jogador da temporada regular em quatro oportunidades e é conhecido pela fama e riqueza adquirida neste período. LeBron foi campeão da NBA duas vezes, ambas pelo Miami Heat, e tem três medalhas olímpicas com a seleção dos Estados Unidos, sendo duas de ouro (2008 e 2012) e uma de bronze (2004).

Conhecido por defender os interesses contra o preconceito racial, James foi parte importante na campanha presidencial que elegeu Barack Obama como o primeiro presidente negro dos Estados Unidos. Em 2008, doou 20 mil dólares para uma comissão para eleger Obama e reuniu mais de 20 mil pessoas em uma exibição de grandes jogadas em prol da campanha presidencial, no mesmo ano, junto a uma apresentação musical do rapper Jay-Z.

Ainda em 2008, se tornou o primeiro homem negro a aparecer na capa da internacionalmente conhecida revista Vogue, ao lado da top model brasileira Gisele Bündchen. Conhecido pela generosidade e filantropia, fundou sua própria instituição de caridade, denominada LeBron James Family Foundation.

MOSES MALONE

Considerado um dos 50 maiores jogadores de basquete de todos os tempos, recebeu o prêmio de melhor jogador da temporada regular em três oportunidades. Atuou pelo San Antonio Spurs, Milwaukee Bucks, Houston Hockets e Philadelphia 76ers, como franquia de mais destaque. O ala-pivô ainda defendeu outras cinco franquias.

Faleceu neste ano aos 60 anos devido um ataque cardíaco. Diversas homenagens foram feitas para relembrar a memória do ex-jogador, ídolo do basquete norte-amaericano.

moses-malone-sixers certo

HAKEEN OLAJUWON

Nascido na Nigéria, o pivô Olajuwon se mudou ainda muito jovem para os Estados Unidos e iniciou no basquete. Naturalizou-se norte-americano e defendeu o Dream Team, conquistando a medalha de ouro dos Jogos Olímpicos de 1996. Iniciou no basquete em 1984 defendendo o Houston Rockets, franquia que esteve até 2001, quando foi jogar no Toronto Raptors. Encerrou a carreira dois anos depois. Foi eleito o melhor jogador da temporada regular duas vezes, em 1993 e 1994, mesmas temporadas que conduziu os Rockets ao título.

Está entre os oito jogadores da história da NBA que alcançou uma marca superior de 20 mil pontos na carreira. Também é o segundo maior bloqueador de todos os tempos da NBA.

EARLY-LLOID

Muitos podem não conhecer, mas Early-Lloid é um dos nomes mais importantes da história do basquete. Isto porque, em 1950, ele foi o primeiro negro a disputar uma partida oficial da modalidade nos Estados Unidos, defendendo o Washington Capitals, extinta franquia. Além disso, Early também foi o primeiro negro a conquistar um título da NBA. Em 1955, já atuando pelo Syracuse Nationals venceu a temporada. Em 2003, foi incluído no Hall da Fama do basquete. Lloyd foi técnico dos Pistons de 1971 a 1972. Faleceu em fevereiro deste ano, aos 86 anos.

earl_lloyd_CERTO