O Flamengo está de volta à liderança do NBB 2015/2016. No sábado, atuando ao lado de sua torcida, no Tijuca Tênis Clube, no Rio de Janeiro, o time dirigido pelo técnico José Neto não deu chances ao Vitória e conquistou um tranquilo triunfo, com direito a placar centenário, por 101 a 53. Agora, com 17 vitórias e apenas quatro derrotas, o Rubro-Negro reassumiu a liderança da competição. Com a mesma campanha do Bauru, os cariocas levam a melhor no primeiro critério de desempate (confronto direto) e voltaram a aparecer no topo da tabela de classificação.

Os 48 pontos de vantagem para o Flamengo na partida deste sábado representam o triunfo mais elástico da atual temporada do NBB. Antes, a marca era de 42 pontos, conquistada pelo próprio clube da Gávea, diante do Caxias  (93 a 51).

Como de costume, o jogo coletivo foi o grande trunfo do Flamengo neste sábado. Cinco jogadores da equipe carioca atingiram dígitos duplos na pontuação e dez dos 12 atletas relacionados anotaram ao menos dois pontos. Os cestinhas foram Marcelinho (18 pontos) e Olivinha (16), ambos clientes da All Sports Agency.

Depois de retornar à liderança do NBB, o Flamengo voltará suas atenções para as disputas da Liga das Américas. Em Barquesimeto, na Venezuela, entre os próximos dias 26 e 28, o time carioca disputará o Grupo F, ao lado de Brasília, Correcaminos Colon (PAN) e Guaros de Lara (VEN), e tentará uma vaga no Final Four do torneio continental.


Mais uma vez o Mogi das Cruzes fez bonito diante de sua torcida. Neste domingo, a vítima foi o embalado Basquete Cearense, que não resistiu à força caseira mogiana e teve sua sequência de oito vitórias seguidas interrompida com a derrota por 78 a 73. Com um terceiro quarto inspirado, os mogianos conseguiram uma boa recuperação da desvantagem no marcador e agora seguem na briga pelo G4. Esta foi a sétima vitória em sete partidas dentro do Hugão neste NBB. A equipe do técnico Danilo Padovani é a única que não perdeu na condição de mandante nesta edição, e ainda tem uma diferença média de 10,29 pontos por partida para os rivais que atuam no “caldeirão”.

Os norte-americanos do Mogi foram os grandes destaques da partida deste domingo. A dupla Shamell e Tyrone, este cliente da All Sports Agency, combinou para 36 pontos, 11 rebotes e 6 assistências, e ambos saíram como cestinhas do jogo, com 18 pontos cada. Pelo lado do time nordestino, os destaques ficaram por conta dos alas Audrei e Duda Machado, ambos da All Sports Agency, com 17 e 12 pontos, respectivamente.

Depois de mais uma vitória em casa, o Mogi permanece na sexta colocação, mas se mantém colado ao G-4, com 12 vitórias em 19 partidas. Já o Basquete Cearense ainda se faz presente entre os quatro primeiros, com 13 resultados positivos e sete negativos, mesma campanha do Brasília, que fica em quinto pelo confronto direto.

Brasília bate Vitória e iguala campanha do Basquete Cearense

Depois de perder para o Basquete Cearense e sair do G4 na última sexta-feira, o Brasília voltou a sorrir no NBB. Neste domingo, a equipe do técnico Bruno Savignani levou a melhor sobre o Vitória, em casa, no Ginásio da ASCEB, pelo placar de 81 a 67, e retomou o rumo das vitórias na atual temporada do maior campeonato do basquete nacional.

Com o resultado, os brasilienses chegaram ao seu 13º triunfo em 20 partidas (65% de aproveitamento) e igualaram a campanha do atual quarto colocado Basquete Cearense. Já o Vitória permaneceu na 12ª colocação, ainda dentro da zona de classificação aos playoffs, com seis êxitos em 20 oportunidades.


A história do confronto desta quarta-feira entre Caxias do Sul Basquete e Mogi das Cruzes, realizado no Ginásio Vasco da Gama, na serra gaúcha, teve capítulos distintos em seu enredo, mas no final, o desfecho foi favorável aos mogianos. Após um primeiro tempo de altos e baixos, o time do técnico Danilo Padovani foi superior no último quarto, bateu os caxienses, pelo placar de 89 a 81, e voltou a sonhar com o G-4 do NBB.

Depois de perder seu lugar entre os quatro primeiros colocados e ainda cair para a sexta posição, o Mogi chegou ao seu nono triunfo em 15 jogos (60% de aproveitamento) e se manteve na mesma colocação, só que agora mais próximo do quinto colocado Basquete Cearense, que tem campanha de dez êxitos em 16 oportunidades (62,5% de aproveitamento). Muito da vitória mogiana se deve ao ala/pivô Lucas Mariano. Vindo do banco, o camisa 28 chamou a responsabilidade no último quarto, acertou três bolas de 3 pontos em três tentativas (100% de aproveitamento), registrou 12 pontos só na parcial final. Apesar do revés, o duelo foi especial para o armador caxiense Gustavinho, cliente da All Sports Agency. Ídolo da torcida mogiana, o jogador, que defendeu o esquadrão do Alto Tietê nas últimas três temporadas, registrou 21 pontos e estabeleceu seu recorde pessoal no NBB, que antes era de 20 tentos nos playoffs da temporada 2013/2014 contra o Limeira. Além disso, Gustavinho ainda deu dez assistências, anotou seu primeiro duplo-duplo na temporada e totalizou expressivos 28 de eficiência.

Agora, após se recuperar da derrota para o Brasília, o Mogi seguirá sua jornada de partidas fora de casa e medirá forças com o Pinheiros, nesta sexta-feira, no Ginásio Poliesportivo Henrique Villaboim, na capital paulista, às 19h30. No mesmo dia, às 20h05, o Caxias do Sul receberá o São José, no Ginásio Vasco da Gama, na serra gaúcha.

Franca vence duelo emocionante

Outro duelo com emoção realizado na noite desta quarta foi entre Franca e Minas. Jogando em casa, os paulistas venceram os mineiros, por 80 a 79, com lance livre decisivo de Nezinho convertido a dois segundos do final da partida. O grande destaque do triunfo do Franca foi Schneider, que converteu cinco bolas de 3 e anotou 16 tentos (cestinha do time). O ala ainda foi praticamente perfeito no quarto decisivo, em que atuou todos os 10 minutos e anotou sete de oito pontos tentados. Pelo lado mineiro, quem se sobressaiu foi o norte-americano Benzor Simmons, com 19 pontos, e o ala Pedro Macedo, com 16.

Com a vitória, o Franca ultrapassou os mineiros na tabela de classificação. São nove vitórias e oito derrotas para o time do interior paulista, enquanto o Minas tem uma campanha exatamente contrária – oito triunfos e nove resultados negativos.

Pinheiros passa por cima do São José

Em um cenário completamente oposto, com grande diferença no placar, o Pinheiros conseguiu impôr seu ritmo de jogo em casa e passou por cima do São José. A equipe se colocou a frente do marcador desde o começo e foi aumentando a sua vantagem quarto a quarto. No fim, vitória incontestável pelo placar de 104 a 65.

Todo o quinteto titular do Pinheiros merece destaque na vitória desta noite. Mineiro, cliente da All Sports Agency, teve grande noite. O pivô marcou 15 pontos e pegou dez rebotes, totalizando um duplo-duplo.

Duelo isolado nesta quinta-feira

Ambos carregando sequências negativas no NBB, Vitória e Paulistano estarão frente a frente nesta quinta-feira, no Ginásio de Cajazeiras, em Salvador (BA), às 21 horas (de Brasília), no único duelo desta noite. A partida é crucial para as respectivas objeções das equipes no campeonato. Um dos únicos clubes que ainda não ganhou em 2016, o Rubro-Negro precisa do triunfo para seguir na zona de classificação dos playoffs. No exato momento, o esquadrão baiano está no limite na zona, na 12ª colocação, com campanha de cinco êxitos em 16 partidas (31,3% de aproveitamento). Líder isolado durante as dez primeiras rodadas, o clube da capital paulista perdeu os últimos três jogos, para o Rio Claro, Brasília e Basquete Cearense, adversários diretos na briga pelo G4, e acabou caindo para a quarta colocação. Por isso, a ideia por lá é vencer para buscar o topo da tabela novamente.


O Vitória é o primeiro clube baiano a disputar o NBB. Como em toda temporada de estreia, a equipe encontrou dificuldades no começo, mas não está fazendo feio e, as três vitórias nos oito primeiros jogos, já representam o terceiro melhor início de um clube na maior competição de basquete do país, apenas Uberlândia, no NBB 3, e Basquete Cearense, na temporada 2012-2013, foram melhores. Lançado oficialmente há menos de três meses, o Rubro-Negro fez uma parceria com o Grupo de Ensino Universo e o escolhido para o comando técnico foi Régis Marreli, cliente da All Sports Agency. Seduzido pelo desafio, o treinador aceitou o convite e, com a boa surpresa do início, já pensa até em voos mais altos.

As derrotas nas quatro primeiras rodadas, para São José, Mogi das Cruzes, Liga Sorocabana e Paulistano, não desanimaram. Acostumado a aceitar desafios envolvendo a formação de equipes, como no São José, quando ganhou o título do Paulista 2012-2013 (que não era conquistado desde 1981), Régis Marreli sabia que as coisas melhorariam e foi o que de fato aconteceu. O time mostrou grande evolução e emplacou três vitórias seguidas, diante de Minas, Brasília e Macaé. Para o treinador, o crescimento mostra a dedicação dos atletas.

“Recebi um convite para fortalecer o basquete da Bahia e aceitei porque gosto de desafios, de formar equipes e de ensinar. Quando chegamos, o piso ainda era de borracha e, além de não termos feito nenhum amistoso, as condições não eram ideias. Tivemos poucos dias para treinar antes da primeira rodada, pouco menos de três semanas. Mas, em nenhum momento foi problema para o grupo. Todos superaram isso e seguimos assim no NBB. A torcida nos apoiou muito, tem um papel muito importante, mas essa evolução é uma prova do quão focados estão esses jogadores”, destaca.

Apesar de toda a evolução, a série de vitórias da equipe baiana foi quebrada na última rodada, com a derrota para o Flamengo, em casa, por 96 a 70. O revés, no entanto, não abalou a confiança da equipe. Aliás, mesmo diante do atual bi-campeão do NBB, o Vitória teve uma atuação satisfatória e, jogadores como o armador Kojo, mantiveram o bom desempenho. Por tudo isso, os objetivos de Régis Marreli não sofrem alterações.

“A diretoria está dando todo o suporte necessário, a torcida tem nos apoiado bastante, estão gostando muito de basquete por aqui agora e vejo que temos chances de ficar entre os 12 primeiros colocados para chegar aos playoffs. Vejo que esse é o objetivo de todos aqui, os jogadores estão muito focados e acredito que temos condições de chegar às finais”, afirma.

Para esta boa campanha de estreia do Vitória, um trio estrangeiro da All Sports Agency tem sido importante: os armadores norte-americanos Jason Smith e Kojo Mensah e o ala espanhol Alvaro Calvo. Para o treinador do Rubro-Nebro baiano, algo que merece destaque sobre os gringos, além do desempenho em quadra, é o comportamento deles no dia a dia.

“Eu já havia trabalhado com o Alvaro Calvo no São José e sabia como ele era, um grande profissional. Com o Kojo, tive ótimas informações e é um cara que nunca está de cara feia, sempre animado, querendo trabalhar… E o Jason é um especialista, todos os dias vem falar comigo depois dos treinos, sobre estatísticas e como melhorar. Esse grupo todo, aliás, é maravilhoso”, acrescenta.

Como no início, o campeonato não será fácil para o Vitória. Se o empenho e a dedicação continuarem, porém, o objetivo do técnico Régis Marreli tem tudo para ser alcançado.


A noite desta terça-feira foi histórica para o Vitória. O Rubro-Negro venceu pela primeira vez no NBB. A equipe nordestina jogou em casa, no Ginásio Poliesportivo de Cajazeiras, em Salvador (BA), e superou o Minas, por 76 a 66, conquistando o primeiro triunfo na maior competição de basquete nacional.

Os quatro clientes da All Sports Agency da equipe foram fundamentais para a vitória. O ala/armador norte-americano Jason Smith teve aproveitamento de 100% nas bolas de três pontos no último quarto e foi o cestinha do jogo, com 23 pontos anotados. O técnico Régis Marreli contou ainda com as boas atuações do  ala/pivô espanhol Alvaro Calvo, autor de 15 pontos, e do armador norte-americano Kojo Mensah, que registrou 11 pontos, quatro rebotes, quatro assistências e três roubos de bola.

Lançado oficialmente apenas há dois meses, o Vitória fez uma parceria com o Grupo de Ensino Universo para ter uma equipe de basquete. Consequentemente, esta é a primeira temporada da equipe no Novo Basquete Basquete. Inicialmente, o contrato vai até o fim desta temporada, mas com possibilidade de renovação do vínculo por mais dois anos.

Embalado por sua primeira vitória no NBB, o rubro-negro baiano terá como próximo adversário o invicto Brasília, nesta quinta-feira, às 21h (de Brasília), novamente no Ginásio de Cajazeiras, em Salvador (BA). Quem sabe não vem o segundo triunfo por aí?